Xiaomi – O Triunfo Dos Smartphones

Origem

Xiaomi é uma empresa chinesa privada com sua matriz em Pequim e seu fundador e diretor é Lei Jun eleito a sexta pessoa mais rica da china, segundo a Forbes.

Apesar de sua entrada recente no mercado de Smartphone (2011), a gigante tecnológica já é a terceira maior distribuidora do mundo ficando atrás apenas das consolidadas Apple e Samsung.

Em 2014 a Xiaomi vendeu mais de 60 milhões de telefones celulares e foi a maior fornecedora do mundo, ultrapassando a líder de Samsung. No final do mesmo ano a empresa de tecnologia recebeu investimentos de mais de 46 bilhões de dólares tornando – se uma das mais valisas.

Nesse ano (2017) se tornou a quinta marca com maior presença, atrás apenas da Lenovo, Huawei, Alibaba e Elex tech.

E 4 anos após o seu 1°lançamento de Smartphone a gingante chegou ao Brasil, porem após 1 ano da entrada no Brasil a empresa resolveu parar de trazer seus lançamentos para o país, então na metade de 2016 eles encerraram integralmente suas atividades. Agora, uma das alternativas para ter acesso a esses Smartphone é importando.

Porque não deu certo no Brasil

Ao chegar no Brasil, a “Apple chinesa“foi carinhosamente recebida pelos fãs da marca formando filas e o vice presidente internacional, Hugo Barra (brasileiro) foi o responsável em comandar o evento e fez uma apresentação alá Steve Jobs para os clientes.

Um ano após essa apresentação empolgada Xiaomi começou vagarosamente a tirar a empresa do país e os motivos é claro, a baixa quantidade de vendas, estimasse que em 2015 foram vendidos apenas 40 mil aparelhos  e até abril de 2016 não chegaram a 10 mil. Para termos um comparativo a Asus tem vende em média 100 mil aparelhos por mês.

Hugo Barros, em uma entrevista, disse que o foco está na china e índia e com uma estrutura global bem alinhada, mas não pretende trazer lançamentos para o Brasil.